FANDOM


StevenEng
Transcrição Incompleta
Esta transcrição está incompleta e pronta para ser reservada. Sinta-se a vontade para reservá-la ou editá-la. Se você não sabe como fazer uma transcrição, aprenda aqui e siga o modelo padrão de uma transcrição existente, como O Brilho da Pedra/Transcrição.

Em construção...

Abóbora: Au, au, au, au!
Ametista: E aí, garota! E aí, Steven. Hora ruim?
Steven: Das três coisas que tenho que fazer na pia agora, essa é a que eu menos temo de você ver.
Ametista: Ah, a Peridot ainda tá deprimida, trancada no banheiro?
Steven: Tá. Ela ainda não superou a Lapis indo embora e levando o celeiro junto pro espaço. Eu acho que ela precisa de mais um tempo sozinha.
Ametista: Não, já chega. Vamos chutar ela pra fora.
Steven: Espera, Ametista! An, Peridot? Você já tá se sentindo melhor?
Peridot: U...hum...
Steven: Então... o que você tem feito?
Peridot: Na...d...a...
Steven: Eu... não entendi direito.
Peridot: Nada.
Steven: Você tá no banheiro há bastante tempo. Você devia tomar um ar fresco.
Peridot: E pra que isso?
Steven: Pra ficar melhor?
Ametista: Qual é, Peridot! Eu não suporto ver você desse jeito.
Peridot: Que jeito?
Ametista: Cara, vamos sair de dentro de casa! Vamos visitar meu velho jardim de infância. A gente conheceu aquelas Ametistas lá no espaço, e elas vieram da mesma pedra que eu! Eu já tô querendo dar uma olhada na área agora que eu conheci as vizinhas.
Steven: Parece legal. O que você acha, Peridot?
Ametista: Pode fazer a gente se sentir burro, falando coisas que a gente não entende!
Peridot: Saudade disso...
Ametista: Beleza, decidido! Vamos sair do banheiro!
Peridot: Posso levar a minha música?
Ametista: Não.
Peridot: Aff... por que a gente tá indo com esse transporte ultrapassado e barulhento? O jardim de infância tem um teletransportador bem conveniente.
Ametista: É, vamos pela rota turística.
Steven: Vem cá, Peridot! Dá uma olhada nesse interior tão bonito.
Peridot: Não. Seus esforços pra me impressionar com a beleza da Terra são inúteis. O meu setor no interior era perfeito. Agora está em algum lugar do espaço. Só me avisem quando chegarmos lá.
Ametista: O bom e velho jardim de infância! Do jeitinho que eu deixei. Algumas coisas nunca mudam. Bom, na verdade, tá tudo diferente agora. Cara, eu achava esse lugar cheio de buracos vazios, mas agora são buracos vazios que já foram cheios! Aquelas Ametistas que eu conheci no espaço estavam aqui, enquanto eu estava aqui no chão. Mas agora finalmente eu posso colocar rostos nos buracos. Ha-ha, deixa eu ver, uou, essa deve ser a 8, X, J. 8, X , K. 8, X, L.
Peridot: Na verdade, a ordem vai de cima pra baixo. Essa é a 8, X, J.
Ametista: É sério?
Peridot: Sim, cabelo ondulado né?
Ametista: É! Como você sabe?
Peridot: Dá pra saber pelos depósitos de ferro da formação aí. E aquela ali embaixo é a 8, X, L.
Ametista: Caramba, isso é o máximo, Dot!
Peridot: Isso já fez sentido pra mim... pensava que a vida era gerada em jardim de infância, energia disforme e fútil canalizada para as novas Gems úteis. Mas a vida não começa no jardim de infância. Ela acaba aqui. Me acostumei com plantas por todo lado. Insetos, brisa, luz do sol, tudo isso foi tirado desse lugar. Foram pras Ametistas produzidas aqui e agora esse lugar não passa de uma coisa abandonada. Todas as Ametistas se foram...
Ametista: Ei!
Peridot: Ah, todas as Ametistas bem feitas se foram.
Ametista: Ainda não melhorou.
Peridot: E nada vai crescer aqui de novo! Nem mesmo essa florzinha!
Ametista: Peraí! Eu nunca vi nada crescendo aqui e eu passo por esse lugar doido há uns 5.000 anos! Cara, isso parece saudável.
Steven: Uau! Isso aí é a Terra, sempre se recuperando.
Peridot: Eu não sei. Eu preciso fazer uns testes pra ver se esse não é uma anomalia.
Steven: Quer tentar plantar coisas aqui? Você sabe plantar.
Ametista: É, pode ser legal!
Peridot: Isso pode ser uma experiência interessante.
Steven: É! Vamos regar o jardim de infância!
Peridot: Elas não vão precisar de mais água depois de ontem, mas se tentar os tutoriais que eu li...
Steven: Ah.
Peridot: As raízes devem estar começando a se firmar.
Ametista: Ah, é?
Peridot: É uma coisa que podemos conferir hoje, assim que a gente... Steven! O que está fazendo nessas toalhas?! Vai se vestir logo!
Steven: Ah, eu... tá. Vocês acham que cresceram durante a noite?
Ametista: É, aposto que tá bem melhor agora.
Steven: Devíamos plantar mais coisas. Qual deve ser a próxima?
Ametista: Que tal umas hortênsias?
Steven: An, que flor é essa?
Ametista: Eu não sei, mas parece legal, né?
Steven: O que você acha, Peridot?
Peridot: Aí, obrigada por fazerem isso comigo.
Ametista: O quê? Ha-ha, fala sério.
Steven: Foi legal.
Peridot: Estou feliz por consertar alguma coisa.
Ametista: É! O jardim de infância tá melhor do que nunca!
Peridot: É. Não sei porquê estou surpresa. Eu não devia ter criado esperanças!
Steven: Mas... e se a gente tentar de novo?
Peridot: Não vai funcionar! Não vai funcionar, tá bom?!
Ametista: Aí, deixa de ser chata! A gente só tentou animar você!
Peridot: E que ótimo trabalho! Eu estou ótima agora que eu sei que nada nunca vai ficar melhor! Está tudo estragado pra sempre, não dá pra recuperar mais nada, nem minha casa, nem a Lapis, nem esse planeta pífio também! É mais fácil jogar tudo numa caçamba e depois entrar junto, porque é uma grande pilha de lixo!
Steven: Peridot, os girassóis podem não ter dado certo, mas sabemos que alguma coisa cresce aqui.
Peridot: Essa tonta é que nem a gente. Burra demais pra aceitar o destino! Ah, mas é claro!
Steven: Peridot!
Ametista: Vamos pegar ele juntos?
Steven: Vamos nessa.
Peridot: Eu preciso ir ao banheiro.
Ametista: Cara, você tava certa. O jardim de infância tá morto pra sempre.
Peridot: Fui boba de acreditar que teria como recomeçar uma vida ali.
Steven: Falou e disse.
Peridot: Tudo bem, eu falo. Eu estava usando isso como distração porque eu perdi a Lapis, perdi o celeiro, e porque estou com uma sensação de completa impotência pra lidar com meu dia a dia. Mas acabou só confirmando pra mim que depois que você estraga uma coisa, ela estraga de vez, e nada mais consegue crescer naquele lugar.
Ametista: É, a gente entendeu o contexto.
Steven: Caramba, mas e isso aqui?
Ametista: Isso sim que é planta.
Peridot: Hm, até que o interior aqui é muito bonito. Mas quem liga? Eu queria isso no jardim de infância.
Steven: Mesmo que não tivesse nada a fazer por aquele pedacinho de terra, ainda tem uma terra inteira florescendo a nossa volta!
Ametista: É, que tal literalmente tentar jardinagem em qualquer outro lugar? Vai ser mais fácil do que plantar no jardim de infância. Aquela terra não liga se o seu dedo é verde.
Steven: Dedo verde! Porque você é verde! Ha-ha-ha-ha.
Peridot: Eu sei disso!
Ametista: E aí, você topa?
Peridot: Uh...
Steven: Topa, topa, topa, aceita!
Peridot: Aff... tá! Eu literalmente não tem mais nada pra fazer.
Steven: É!
Ametista: É, demorou!

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.