FANDOM


(Criou página com '{{Transcriçãobox}} ''(O episódio começa com as Crystal Gems no topo de uma colina, observando o limo de Rose de cima dela.)'' <poem> '''Pérola:''' Isso aqui não tá ...')
 
 
Linha 155: Linha 155:
 
'''Steven:''' Que foi?
 
'''Steven:''' Que foi?
 
'''Lars:''' Ai, mas que droga! Ah!
 
'''Lars:''' Ai, mas que droga! Ah!
'''Steven:''' Lars! ''(Todos ficam imóveis por um tempo, até que o limo floresce com a luz do sol. Steven e Lars levantam.)'' O limo só queria florescer...
+
'''Steven:''' Laaaaaaaar-! ''(Todos ficam imóveis por um tempo, até que o limo floresce com a luz do sol. Steven e Lars levantam.)'' O limo só queria florescer...
 
'''Jenny:''' Ai, o que aconteceu? ''(Os descolados acordam.)''
 
'''Jenny:''' Ai, o que aconteceu? ''(Os descolados acordam.)''
 
'''Creme Azedo:''' Acho que eu morri.
 
'''Creme Azedo:''' Acho que eu morri.

Edição atual tal como às 21h30min de 1 de janeiro de 2020

Steven Universe Esta página é uma transcrição finalizada de Lars e os Descolados.
Não edite esta página, a menos que você encontre algum erro gramatical ou descrição incorreta.
No caso de outros tipos de mudança, por favor entre em contato com a administração.

(O episódio começa com as Crystal Gems no topo de uma colina, observando o limo de Rose de cima dela.)

Pérola: Isso aqui não tá parecendo nada bom.
Steven: Mas, que legal... (Steven pula nas pedras perto do limo.)
Pérola: Não, Steven! Não chega perto dessa coisa.
Ametista: Não toca nisso aí não! (Steven quase toca o limo, quando Garnet pega uma pedra grande e joga do lado de Steven, que voa dali e é pegado pro Pérola.)
Steven: Já tô aqui.
Pérola: Você tem que tomar mais cuidado, Steven.
Steven: Por quê? (Um pássaro pousa em um toco de madeira, e, em seguida, o limo engole a madeira e o passáro voa.) O que é aquela coisa ali?
Garnet: É o limo que Rose Quartz criou na colina.
Steven: Foi minha mãe que criou essa coisa?
Pérola: Rose Quartz subia aquela colina toda primavera e vigiava o limo lá do alto, mas agora que a Rose se foi, o limo está se espalhando. (Pérola faz uma imagem holográfica de Rose, simulando-a no topo da colina.)
Steven: Ele tá perdido.
Ametista: Não tá perdido, não. É nojento assim mesmo.
Pérola: Eu sei, mas Rose o amava assim mesmo. Ela via beleza em qualquer coisa, por mais repulsiva que fosse. Felizmente, eu sei exatamente o que fazer nessa situação.
(Todos são vistos sentados em outra parte da montanha e Pérola está de pé.)
Pérola: Oh, ah! (Pérola faz movimentos estranhos e evoca um fita de sua pedra.)
Steven: É por isso que eu adoro cada dia aqui. "Polícia. Não ultrapasse." ? É a fita da polícia?
Pérola: Não é uma ótima ideia? Com essa fita, nós nem vamos ter que usar magia. Os humanos apenas vão ver isso e vão se afastar!
Garnet: Joga com força!
Ametista: Eu sempre jogo! (Garnet pega a fita jogada por Ametista e começa a enorolá-la em volta do limo e o restante deles faz o mesmo.)
Pérola: Lá, lá lá, lá lá! (Pérola faz um laço com a fita.) Perfeito! Agora pensamos em como levar o limo de volta para a colina.
Steven: Quem tá querendo almoçar? (Ninguém responde.) É, só eu. Legal.
♪ Quero uma pi, quero uma zza ♪
♪ Quero uma pi, pi, pi, pizza ♪
♪ Quero uma pi, quero uma zza ♪
Steven: Lars! Lars! (Steven vê Lars encostado na parede e o chama.)
Lars: Hã... e agora? (Lars põe a mão no rosto.)
Steven: Ou, bate aqui amigão, que eu venho lá de longe! Ah! (Steven corre até ele com a mão levantada.)
Lars: Não Steven, sem bate aqui.
Steven: Hm... Tá bem. (Steven coloca a mão no peito de Lars.)
'Lars: Steven!
Steven: Então... não tá no Big Rosquinha por quê?
Lars: Você acha que a minha vida é só trabalhar? Eu faço... outras coisas.
Steven: Tipo ficar encostado nessa parede?
Lars: E o que é que você acha?
Steven: Acho que você tá fazendo um monte de nada.
Lars: Mas essa é a ideia, Steven. Eu só tô ficando na minha hoje.
Steven: A gente é tão parecido, né?
Lars: Como é que é?
Steven: Você quer uma pizza fresquinha saindo do forno, mas não quer mostrar que está desesperado, não é? Mas não precisa ficar envergonhado, é só entrar lá e pedir. É isso que eu sempre faço.
Lars: Por favor Steven, não entra aí agora não! (Steven espia a Pizzaria Peixe Cozido pela janela.)
Steven: Olha só!
Jenny: Ele abriu a porta e tinha cocô de cachorro pra todo o lado. (Dentro de estabelecimento, os Descolados estão conversando e comendo pizza.)
Buck Dewey: Isso é nojento. Eu não gosto de coisa nojenta.
Steven: Olhe lá, é a Kiki e os amigos dela.
Lars: Jenny, Creme Azedo e Buck Dewey.
Steven: Ué, você conhece eles?
Lars: Não muito, mas eu vou acabar entrando pra turma.
Steven: Entra lá e fala com eles.
Lars: Não é assim que a coisa funciona, Steven! O plano é ficar na minha e esperar que eles venham até mim.
Steven: Olha eles ali!
Lars: Vira pra cá e age naturalmente! (Os três saem do lugar.)
Jenny: Diz pro pai que eu volto mais tarde.
Steven: Acho que eles não viram você.
Lars: É claro, você ficou me encobrindo com... esse seu cabelão aí.
Steven: Desculpa, vou pedir para eles olharem para cá.
Lars: Steven, não! Não vai lá não! Ai... Eu te odeio, Steven. (Steven vai até os descolados.)
Buck: Uns bolinhos que são desse tamanho.
Jenny: Essas coisas são muito doce pra mim.
Steven: Oi, meu nome é Steven. (Steven levanta a mão e todos tocam.)
Buck: Buck Dewey.
Creme Azedo: Me chamam de Creme Azedo.
Jenny: Eu sou a Jenny.
Lars: Ai, ele vai estragar tudo! O que estão dizendo? Não dá pra ouvir nada. Ai, por que ele tá dançando? Não... a minha vida acabou. (Lars fica de costas e observa Steven falando com eles e dançando.)
Steven: Ei, Lars! (Steven vai até Lars.)
Lars: E aí?
Steven: Eles chamaram a gente para sair com eles.
Lars: Hã... Pera aí. Eles? Você? Steven! Você deu muita sorte, vê se não estraga com nenhuma breguice sua!
Steven: Pew, pew! Deixe comigo, hahaha!
Jenny: Pode entrar galera.
Steven: Ah, legal, lugar do meio. (Jenny, Creme Azedo, Buck, Lars e Steven entram no carro.)
Buck: Onde comprou essa blusa legal, Steven?
Steven: Eu não faço ideia de onde vem nenhuma roupa minha.
Buck: É isso aí, vivendo livre. Gostei cara.
Lars: Aí, saca só a minha blusa!
Buck: Não gostei, essa cobra é nojenta.
Lars: Ah, é, hahaha. É, eu odeio cobras.
Buck: Ah é? Ih... que pena, algumas cobras são legais.
Steven: Hora de pôr o cinto de segurança.
Lars: Deixa de ser bobão, Steven.
Creme Azedo: Ou, meu irmão, não tem nada bobão em colocar o cinto de segurança, valeu?
Jenny: Eu só saio daqui quando todo mundo tiver de cinto.
Creme Azedo: É isso aí, agora vamos colocar uma música legal aqui dentro. (Creme Azedo coloca uma música.) É, essa é perfeita pra uma rave.
Lars: Aí, esse carro é muito descolado, Jenny.
Jenny: É só o carro de entrega da loja brega do meu pai e eu fico cheirando à pizza. Pra onde a gente vai, galera?
Buck: Eu não faço ideia.
Steven: Ah! Vamos parar no Big Rosquinha?
Jenny: Aquele lugar velho?
Buck: Cara, esse lugar é muito chato.
Steven: Ah, mas é lá que o Lars... (Lars tosse para fazer Steven para de falar.)
Lars: Cala boca, Steven.
Steven: Quer um gole d'água? Sorriso! Jogos eletrônicos são o máximo, vamos até lá?
Creme Azedo: Cara, eu já zerei aqueles jogos todos umas três milhões de vezes.
Steven: É impossível!
Lars: É, eu também.
Steven: É impossível!
Creme Azedo: Pra falar a verdade, eu exagerei um pouquinho pra parecer descolado.
Steven: Gostei muito da sua honestidade.
Jenny: Aí Buck, aquele ali não é seu pai?
Prefeito Dewey: Mais um motivo pra vocês me reelegerem: eu adoro crianças. Mas que criança mais fofinha, eu vou dar um beijinho. (O prefeito dá um beijo demorado na bochecha da criança.)
Steven: Eu gosto do jeito dele com as crianças.
Buck: Aí, ele nunca me beijou desse jeito.
Lars: Que dureza hein, bro.
Buck: Não é não, não ter beijos partenos me fez ser o que sou.
Jenny: Aí, acabei de me lembrar que a gente tem que ver a Boca do Homem Morto.
Steven: O que é a Boca do Homem Morto?
Buck: É aquele lago onde um cara morreu? Ou é porque parece uma boca? Não me lembro o motivo.
Jenny: Boca do Homem Morto, aí vamos nós. (Jenny passa a marcha e acelera o carro.)
Steven: Eu já gostei do nome.
Jenny: Gente, é aqui. (Eles chegam e descem do carro.)
Steven: Hã, cena de crime. (Steven corre e explica a eles sobre o lugar.) Gente, olha só, eu sei que esse lugar parece legal, mas ele é muito menos legal do que vocês pensam. Vamos voltar pro calçadão da praia que a gente vai se divertir muito mais.
Lars: Steven, para de ser bobão. Vamos dar uma olhada por aí.
Steven: Ih, olha só, a fita da polícia.
Creme Azedo: Ih, fita da polícia... cena de crime... maneiro. Eu tô acima da lei. (Steven olha eles entrando e rasgando a fita.)
Jenny: Quem tá afim de dar um mergulho ali?
Steven: Ah!
Creme Azedo: Calça que vira bermuda. (Todos tiram as roupas e ficam com roupas mais simples.)
Steven: Lars, não entra lá não, é perigoso!
Jenny: Steven, tá querendo assustar a gente?
Buck: Ele tá criando um clima, eu me amarrei.
Creme Azedo: Uh! É!
Steven: Peraí! (Os descolados pulam na água. Lars vai também, mas Steven não deixa.)
Lars: Aí, me solta, eu quero passar.
Steven: Não!
Lars: Steven, por que é que você tá me segurando?
Buck: Qual é, que nojento! (O limo começa a engolir eles.)
Jenny: Que isso?!
Lars: Que isso!?
Steven: Ai não! (Um pouco de limo cobre o pé de Steven.) Ah!
Lars: Que tá acontecendo?
Steven: É um tipo de limo mágico que minha mãe plantou.
Lars: Sua mãe plantou? (Os descolados saem da a´gua cobertos pela planta e Steven e Lars correm para ajudar.) Aguenta firme aí!
Steven: Lars, eu sei o que a gente tem que fazer.
Lars: A culpa de tudo isso é sua. Ai, eu sabia que se alguma coisa desse errada hoje seria por culpa sua. Agora eu nunca vou ser amigo desses caras... e tudo por culpa da sua... mãe esquisita!
Steven: O que é que você sabe da minha mãe? Eu não pude conhecer a minha mãe! Mas eu sei que ela via beleza em tudo, até mesmo numa coisa dessas, e até em gente que nem você! Agora me ajuda a levar eles pro carro. (Os dois levam os três corpos para o carro.) Lars, põe rápido. Esse limo pertence ao topo daquela colina. Anda Lars, o que é que você tá esperando?
Lars: É... Steven, eu não sei dirigir com câmbio manual.
Steven: Tá, eu troco a marcha e você cuida só do volante.
Lars: Tá legal, por mim tudo bem, vamos fazer assim. Ignição!
Steven: Marcha engatada! (O carro começa a andar até parar na água.)
Lars: Não, Steven! Engata a marcha ré!
Steven: É a que tem letra "R"? (Depois de engatar a marcha ré, o carro vai para trás rapidamente.)
Lars: A Jenny vai me matar! (O carro anda desgovernadamente.) Como é que vai ser quando a gente chegar no alto da colina?
Steven: Eu não sei!
Lars: Você não sabe!?
Steven: Eu só sei que esse limo quer ir pra lá. Ah! (O limo começa a avançar nos dois.)
Lars: O quê? Ah, ele tá tomando conta de tudo! (O carro bate na lateral de um caminhão.)
Steven: Nós conseguimos! (Os dois riem.)
Lars: Estamos quase lá! O que fazemos agora?
Steven: Temos que chegar lá em cima. (Eles descem do carro e levam os corpos para cima.) Vai!
Lars: O limo tá me engolindo.
Steven: Não desiste, Lars!
Lars: Steven... (O limo cobre os dois quase por inteiro.)
Steven: Que foi?
Lars: Ai, mas que droga! Ah!
Steven: Laaaaaaaar-! (Todos ficam imóveis por um tempo, até que o limo floresce com a luz do sol. Steven e Lars levantam.) O limo só queria florescer...
Jenny: Ai, o que aconteceu? (Os descolados acordam.)
Creme Azedo: Acho que eu morri.
Jenny: Gente, olha lá!
Buck e Creme Azedo: Maneiro! Uou, legal! Nossa! (Eles observam as flores do limo pairarem sobre a cidade.)
Jenny: Dá pra ver a cidade todinha daqui de cima.
Creme Azedo: É muito lindo.
Jenny: É, mas como foi que a gente chegou aqui?
Lars: Ah, foi o Steven que pensou em...
Steven: O Lars trouxe todo mundo de carro.
Buck, Creme Azedo e Jenny: Ah, é isso aí, Lars. Essa cidade é linda.
Creme Azedo: Dá até pra fazer uma rave aqui ó.
Buck e Jenny: Vai, vai, vai, vai. Creme Azedo, Creme Azedo. Vai, vai, vai, vai. Creme Azedo, Creme Azedo. Vai, vai, vai, vai.
Steven: Legal. (Lars toca o peito de Steven com a mão e Steven faz o mesmo.)
Lars: Ai, tá legal, agora chega.

(O episódio acaba.)

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.