FANDOM


Steven Universe Esta página é uma transcrição finalizada de O Mesmo Mundo.
Não edite esta página, a menos que você encontre algum erro gramatical ou descrição incorreta.
No caso de outros tipos de mudança, por favor entre em contato com a administração.

(O episódio começa com Steven, Peridot e as Crystal Gems conversando em roda, na frente do Celeiro.)
Peridot: Foi muito tenso lá em baixo. Já tínhamos atravessado umas camadas da crosta da Terra quando, do nada, uns braços e pernas nojentos apareceram e começaram a atacar a broca! Aí eu peguei o disparador de fóton e...(Ela faz barulhos de arma de laser disparando.) Toma essa, Drusa! O Steven tava todo "Meus sentimentos" e desmaiou do nada do meu lado. Aí tudo começou a brilhar e, é, não, calma. Aposto que o Steven pode explicar o resto pra vocês já que ele salvou a gente. Vocês tinham que ter visto, né Steven? Conta o que aconteceu lá em baixo! (Ele não responde.) Steven?
Steven: Espera um pouquinho. (Ele se levanta.) Eu volto já já. (Ele vai ao Celeiro. Lá está Lapis Lazuli, que está dormindo. Ele está preocupado com ela. A Garnet aparece.)
Garnet: Vi que está preocupado com sua amiga.
Steven: Tô. Quando eu vi ela nos meus sonhos, parecia que ela estava lutando com tudo para impedir que a Malaquita escapasse.
Garnet: A Lapis teve uma experiência insuportável fundida à Jasper. A dor emocional e física desse tipo de fusão... nem consigo imaginar. Ela precisa de muito tempo pra se recuperar.
Steven: Tudo bem.
Garnet: Vamos. Estou louca pra saber mais sobre o que houve lá em baixo.
Steven: Tá bom.
(Anoitece, e Steven está dormindo em um saco de dormir na frente do Celeiro. De repente ele acorda e ouve sons lá dentro. Ele vai verificar, e Lapis está acordada, prestes a ir embora.)
Steven: Lapis! Você está melhor! (Ela se vira surpresa.)
Lapis: Steven! (Steven entra no Celeiro.)
Steven: Você, tá indo embora?
Lapis: Tenho que ir Steven. Meu lugar não é na Terra. Não é com as Crystal Gems. Nunca foi.
Steven: Tudo bem. Eu entendo. Só queria ter mais tempo com você. Eu só encontro você quando uma coisa horrível acaba acontecendo.
Lapis: É sempre assim comigo. Steven, obrigada. Tchau, de novo.
Steven: Tchau. (Ela sai voando, deixando o Steven, triste, pra trás.)

(Amanhece novamente, e Greg está fazendo as malas na van para ir embora com Steven. Peridot está dentro do Celeiro.)
Steven: Têm certeza de que quer ficar? Você pode voltar pro templo com a gente e morar no banheiro de novo.
Peridot: Não, obrigada. Eu já vi bem o que acontece lá. (Steven fica corado.) E também, acabei me acostumando com esse lugar. E eu devia consertar esse buraco que eu fiz com meu robô gigante.
Steven: Tá bom. Então divirta-se na reforma!
Greg: Pronto, era a última. Podemos ir. Steven, pronto pra ir pra casa? (Garnet está dentro da van.)
Garnet: Já botamos nossos cintos.
Steven: A Peridot disse que vai ficar.
Greg: Ah, deve ser melhor assim. Acho que ela não ia caber na van.
Steven: Vocês podem ir na frente, eu alcanço vocês com o Leão.
Greg: Tá, beleza. Até mais tarde! (Grega entra na van com as Crystal Gems, e eles vão embora.)
Steven: Tchaaaau! E cadê aquele felino? (Ele sai pra procurar o Leão.) Leão! Ô Leão! Leããããão! (Ele estende a mão vazia no ar.) Tenho aqui na minha mão o maior bifão pra você, fofinho! (Ele abre a mão.) Opa, ele caiu, e simplesmente deixou de existir.(Ele sai mais longe para procurar o Leão.) Não pode se esconder por muito tempo, viu, porque eu sei que você me ama de mais! (Ele chega até o silo do Celeiro, e se depara com Lapis Lazuli lá em cima.) Uau! Lapis! (Ele sobe até o silo, e senta ao lado dela.) Você não tinha ido embora?
Lapis: Eu ia mesmo. Mas percebi que não tenho pra onde ir. Quem sabe que fim eu vou ter em casa, Depois do que fiz com a Jasper? Não posso voltar pro Planeta Natal, e não posso ficar aqui.
Steven: Claro que você pode.
Lapis: Que?
Steven: Você pode ficar aqui! Não precisa ser aqui, aqui. Pode ser onde quiser! Nem precisa ficar em Beach City se não quiser. Olha, pode morar em Surf City, Si City, Aquatown, Bayburg, e esses são só os lugares que eu sei falar de cabeça! Eu posso te mostrar!
Lapis: É sério?
Steven: Sim! Vamos achar um lugar pra você. Eu só conheço a região aqui mesmo, mas (Ele pega seu celular do bolso.) o meu celular tem um sistema de GPS.
Lapis: Oh, ahn... tá bom. Então vamos ver.
Steven: Pronta, Lapiseira?
Lapis: Meu nome é Lapis. (Steven sobe nas costas de Lapis.) Tá confortável assim? (Steven assente. Lapis começa seu voo, e Steven fica receoso por um instante, mas logo começa a se divertir. Eles voam sobre a uma floresta.)
Steven: Ah, há há há! É! O que você acha? Pode morar aqui mesmo, no campo. Sem barulho, sem regras. Seria só você cercada pela natureza. (Lapis mergulha por entre as árvores.) Uou!
Lapis: Por que eu ia querer isso?
Steven: É legal! Se morar na floresta, pode construir um ninho gigante, e ter esquilos de estimação. Comer torta de nozes toda noite, e quando fizer calor ou chover, você fica protegida com essas folhas!
Lapis: Folhas... (Ela sobe novamente, e Steven engole uma folha. Ele a tira da boca e a mostra a Lapis.)
Steven: Lapis, olha só! A folha tá laranja! Quer dizer que a estação tá mudando de verão pra outono. Logo vai acontecer com todas as folhas de todas as árvores! (Lapis se encanta.)
Lapis: Uau!
Steven: E aí, o que você achou?
Lapis: Ah, eu não sei não. (Steven checa seu celular.)
Steven: Tudo bem. Têm muitos lugares que não visitamos. Vamos!

(Eles vão à Empire City, e sobrevoam a cidade.)
Lapis: O que é isso?
Steven: Deve ser Empire City! Não é legal?
Lapis: É cheia... de luz.
Steven: É! Por isso dizem: "O que acontece em Empire City, nunca dorme."
Lapis: E o que acontece aqui em Empire City?
Steven: Poxa! Deixa eu ver: Se morar aqui, vai ter um apartamento legal, e ser uma Gem solteira encarando a cidade grande. Vai ter um emprego legal numa lanchonete local, vai ter um colega de quarto esquisito.
Lapis: Eu não faço ideia do que está falando. Ih! Que lugar sombrio é aquele?
Steven: Ah, ali é Jersey. (Agora eles sobrevoam Jersey.)
Lapis: Ela é habitada por máquinas?
Steven: Não, são só carros. Eles fazem a maior fumaça. Você ia gostar de Jersey, parece que as pessoas odeiam a Terra também. (Alguém joga um sapato neles.)
Cidadão Desconhecido de Jersey: Não voa no nosso céu, cara! (Steven e Lapis fazem sons de pum com a boca, e compartilham uma longa risada. Lapis sobe ainda mais seu voo, e eles ficam acima das nuvens.)
Steven: Uau! Lapis, é tão lindo aqui em cima!
Lapis: É, é bacana. Até entendo por quê você gosta. Segura! (Lapis acelera a velocidade. Ela dá uma pirueta no ar, e pega Steven pelos braços.)
Steven: Uou!
Lapis: Vamos lá!
Steven: Ih, a gente veio parar aqui no meio do mar. Onde será que a gente tá? (Eles avistam uma ilhota com vários transportadores.) Legal, a Galáxia Warp! (Lapis fica encarando a ilhota, distante. De repente, ela perde a atenção.) Ahn, Lapis, eu tô escorregando aqui amiga. Lapis! Lapis, eu to caindo! Eu vou... (Ela o segura firme novamente.)
Lapis: Desculpa! Me desculpa. (Eles aterrissam.) Foi aqui que fui abandonada.
Steven: O que foi que houve? (Lapis começa a invocar as águas dos oceanos. eles vão ao transportador principal, e Lapis o cobre com a água, formando um espelho. Nele, ela projeta suas memórias.) Uau! É tipo um espelho.
Lapis: Foi há milhares de anos. (É mostrada Lapis em sua primeira vez na Terra.) Eu só vim fazer uma visita rápida. Mas vim parar no meio da Guerra. Foi horrível. Eu tentei fugir... (Lapis é poofada por uma Gem, e colocada num espelho.) fui capturada por um soldado, e confundida com uma Crystal Gem. Me usaram como ferramenta. Elas diziam: "Onde é a sua base?", "Onde está sua líder?". Eu não sabia, e não podia dizer, eu não sou uma delas. E logo ficou claro que não havia chances de deter a rebelião. As Gems do Planeta Natal fugiram, e no pânico da fuga da Terra, eu fui deixada pra trás. (Lapis, no espelho, é deixada no chão e pisada, rachando sua Gem.) E ali eu fiquei, com a liberdade à vista, mas fora do alcance por eras. Até ser encontrada. (A Pérola de antigamente encontra o espelho. Lapis para de projetar suas memórias e tem uma onda de fraqueza.)
Steven: Você está bem?
Lapis: Eu vou ficar, Steven. Vou te levar de volta.
Steven: Você tem certeza de que não quer esperar?
Lapis: Tá tudo bem. Só quero sair daqui.
Steven: Tá bom. (Ele sobe novamente em suas costas, e eles voam novamente.)
Lapis: Por um tempo, eu senti mesmo que estava tudo diferente. Mas não está. Não importa aonde eu vá, estou presa.
Steven: Mas não está! Você não tá na água. Você não tá num espelho. Dessa vez você tá livre!
Lapis: Mas eu ainda estou na Terra!
Steven: É, mas aqui na Terra nada é parado. Tá tudo sempre mudando! Folhas, cidades, até Jersey muda! Meu pai diz que paradas em estradas eram bem nojentas, mas hoje tem até sushi! Esse não é o mesmo mundo em que você ficou presa! Não mais. E eu sei que não é como sua casa, mas, talvez isso mude também.

(Eles retornam ao Celeiro.)
Steven: Eu sei que você não pode voltar pro Planeta Natal, mas se ficar aqui, (Steven pega a folha de antes, e a entrega a Lapis.) vai ser porque escolheu ficar.
Lapis: Engraçado. Esse tempo todo que passei na Terra, eu mal conheci o planeta.
Steven: Isso não é engraçado, é super triste. (Ela olha ao horizonte.)
Lapis: Agora, eu quero conhecer.
Steven: Quer?
Lapis: Eu quero ficar aqui.
Steven: Aqui, tipo, aqui aqui?
Lapis: É, aqui aqui! (Peridot aparece.)
Peridot: É, aqui aqui, galera. Do que vocês estão falando?
Lapis: Você?
Peridot: Lazuli, bom ver você assim de pé.
Lapis: O que você está fazendo aqui?
Peridot: Essa é minha casa longe do planeta natal. (Lapis se enraivece.)
Lapis: Não é não! É a minha! Não é, Steven? (Ele fica sem reação.)
Steven: Ahhhn, ai ai.

(O episódio termina.)

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.